sexta-feira, março 01, 2013

Levítico 18,22. 20,13



Será que estas duas passagens realmente condenam a homossexualidade? Se olharmos para as Escrituras em hebraico, veremos uma condenação diferente. Em parte de Levítico 20:13, lê-se o seguinte: "E quando um homem se deita com um macho assim como alguém se deita com uma mulher (...)". Se o escritor pretendesse dizer que a homossexualidade estava aqui a ser condenada, ele provavelmente preferiria utilizar a palavra hebraica 'iysh, que significa "homem", ou mais precisamente, "pessoa do sexo masculino". Ao invés, o autor utiliza uma palavra hebraica muito mais complicada, zakar, que traduzida literalmente significa "uma pessoa digna de reconhecimento".

Esta palavra era usada para designar os altos sacerdotes das religiões idólatras ao redor de Israel. As pessoas acreditavam que, se prestassem favores sexuais ao alto sacerdote (um ritual de fertilidade), era-lhes garantida a abundância de filhos e de colheitas. Então, se virmos o texto de Levítico 18:22 atendendo ao seu próprio contexto, teremos também que levar em conta o versículo 21, que lhe antecede: "E não deves permitir que alguém da tua descendência seja devotado a Moloque". O que temos aqui, na verdade, são avisos feitos aos israelitas para que eles não se envolvessem nos rituais de fertilidade dos adoradores de Moloque, que frequentemente requeriam a prestação de favores sexuais ao sacerdote. Se esta fosse uma mera condenação dos homossexuais, o escritor teria empregue uma linguagem mais clara.

Confira no estudo abaixo:
Estudo retirado do Site da  Comunidade Betel

HOMOSSEXUALIDADE E A BÍBLIA
(Apostila IV)

Autora Revda Yvette Dube

Igreja da Comunidade Metropolitana

www.icmbrasil.com

(Tradução livre de José Luiz V. Silva) *

LEVÍTICO
Levítico 18,22 – Versão Sociedade Bíblica do Brasil – SBB:
“Com homem não te deitarás, como se fosse mulher, é abominação”.
Levítico 18,22 – Versão Nova Versão Internacional - NVI:
“Não se deite com um homem como quem se deita com uma mulher: é repugnante”.
Levítico 20,13 – SBB:
“Quando também um homem se deitar com outro homem, como com mulher, ambos fizeram abominação; certamente morrerão; o seu sangue será sobre eles”.
Levítico 20,13 - NVI
“Se um homem se deitar com outro homem como quem se deita com uma mulher, ambos praticaram um ato repugnante. Terão que ser executados, pois merecem a morte”.
Levítico 20,13 – Versão Editora Ave Maria – EAM:
“Se um homem dormir com outro homem, como se fosse mulher, ambos cometeram uma coisa abominável. Serão punidos de morte e levarão a sua culpa”.

Algum tempo atrás circulava na Internet uma “carta-aberta” dirigida à locutora de um programa de rádio conhecido por ser conservadora e homofóbica. Essa locutora usava essas passagens bíblicas do livro de Levítico para apoiar a sua condenação à homossexualidade. A carta-aberta, que surgiu em resposta às acusações, utiliza-se de passagens do mesmo livro do Levítico, e estabelece questões como as que se seguem:
·      “Eu sei que quando eu queimo um bezerro no altar, como um sacrifício, o odor que se desprende é cheiro suave e agradável ao Senhor. (Levítico 1,5-9) O problema são meus vizinhos. Eles dizem que o odor não é nada agradável e ameaçam chamar a Saúde Pública, que também não gosta do odor. Que devo fazer?
·      Levítico 11,7-8, diz que ao tocar o cadáver de um porco me torna impuro. Poderei praticar algum esporte com bola feita de pele de porco, caso use luvas?
·      Levítico 11,12 diz que comer marisco é abominação. É uma abominação maior ou menor do que a homossexualidade?
·      Eu sei que não devo ter contacto com uma mulher durante o seu período menstrual (Levítico 18,19). O problema é; como saber? Sempre que pergunto a maioria das mulheres se sente ofendida.
·      Levítico 19,19 me diz que não posso plantar tipos diferentes de sementes no mesmo campo, e nem usar roupas feitas de dois tipos diferentes de material. Devo concluir que serei condenado se tiver uma pequena horta no fundo do quintal com alguns vegetais e temperos, ou se usar uma camisetinha básica, de algodão e poliéster.
·      A maioria das pessoas que conheço corta o cabelo de vez em quando, apesar de que isso é expressamente proibido em Levítico 19,27. Estaremos todos condenados?
·      Levítico 21,16-20 declara que eu não posso me aproximar do altar de Deus se eu tiver um defeito físico. Eu uso óculos. Será que Deus faz “vista-grossa” para este pequeno detalhe?
·      Levítico 25,44 declara que eu posso possuir escravos ou escravas desde que tenham sido comprados em um dos países vizinhos. Um amigo meu insiste que essa regra se aplica a Argentinos e Paraguaios mas não a Uruguaios. Poderia me orientar? Por que não me é permitido possuir escravos uruguaios?”
Parece muito claro a percepção de que é muito incoerente e até inconveniente tirar alguns versículos das Escrituras de seu contexto e tentar aplicá-los no mundo de hoje. Podemos também questionar a validade de se aplicar algumas passagens da Bíblia a um determinado grupo de pessoas e simplesmente ignorar o resto. Nos parece ridículo tentar aplicar nos dias de hoje as passagens do Levítico 1,5-9; 11,7-8; 11,12; 18,19; 19,19; 19,27; 21,16-20; 25,44, isto para mencionar apenas algumas passagens. Nesse caso o que justifica então os versículos 18,22 ou 20,13? Enquanto não podemos simplesmente “jogar fora o bebê junto com a água da banheira”, nós podemos ter os Dez Mandamentos como nosso referencial no Antigo Testamento, e os mandamentos de Jesus, na era Cristã. Jesus nos disse que a Lei Hebraica e os ensinamentos dos Profetas poderiam ser incorporados na Lei do Amor - amor a Deus, amor ao próximo, e amor-próprio (Amar a Deus sobre todas as coisas e ao teu próximo como a ti mesmo). Obviamente relações incestuosas e adúlteras, bem como molestar crianças viola a Lei do Amor, mas não o amor sincero e compartilhado entre duas pessoas que, por acaso, são do mesmo sexo. Tão simples assim.
Mas por outro lado: Será tão simples assim??? Está bem claro na Bíblia: “um homem não se deitará com outro homem como se fosse com uma mulher porque isto é uma abominação”, ou “repugnante”, conforme outra versão... Se isso não for uma condenação à homossexualidade o que é isto? E porque está lá então? Nós queremos que este estudo seja completo, sem deixar áreas nebulosas, com dúvidas. Apesar de que está claro, que não podemos pinçar umas passagens e aplicá-las nos dias de hoje, a pergunta então é: quando e a quem esta passagem foi dirigida? Se é que foi, algum dia. Será que essa passagem foi dirigida a algum grupo de homossexuais da Antiguidade? Para respondermos a tais questões, precisamos observar esses versículos dentro de seu contexto. Como veremos, sempre que ocorre uma discussão sobre o significado de determinadas passagens da Bíblia, os pesquisadores assumem diferentes abordagens para chegar a um ponto de entendimento sobre o que eles pensam que as Escrituras dizem. Tentaremos mostrar as várias percepções, de acordo com o nosso entendimento delas.
Primeiramente devemos entender que naquela época as pessoas não tinham a concepção de homossexualidade como nós temos hoje em dia. Tratava-se de uma sociedade patriarcal, gerida e administrada pelos homens, na qual as mulheres eram consideradas propriedades dos homens. Naquela época, sexo geralmente não tinha muito a ver com amor e muito menos com carinho. Sexo era meio de procriação e, de prazer para os homens, mas o sexo também era sinal de dominação. Após as batalhas, era comum que os vitoriosos praticassem sexo forçado com os derrotados, a fim de humilhá-los. Proprietários de escravos podiam normalmente praticar sexo forçado com estes como uma atitude de dominação, ou para seu prazer. Para um homem livre, deitar-se com outro homem livre da mesma tribo ou comunidade, significaria uma dominação; seria comparável a reduzi-lo ao “status” de uma mulher, isso o desonraria. Por isso era proibido, ou expressamente desaconselhável.
A segunda coisa que precisamos estar atentos é, que durante o êxodo Moisés designou à tribo de Levi a atribuição de atuar como sacerdotes para o povo de Israel (Êxodo 32,29), e o livro do Levítico foi escrito como que “instruções” ou um “código de conduta” para os sacerdotes. De acordo com o Manual Bíblico de Abbington, o livro do Levítico:
"…refere-se às atividades dos sacerdotes Levitas, que dirigiam o povo de Deus, durante os cultos e cerimônias de adoração. Os capítulos 17 até 26 faziam parte de um documento independente mais antigo chamado de Código de Santidade. Muitas das leis deste código e o restante do Levítico são da antiguidade, alguns provavelmente tirados da prática dos cananeus e adaptados nesta nova circunstância. Este conjunto de leis e ritos serviu como modelo ritualístico e sacerdotal no templo durante o pós-exílio”  (p. 101).
Os primeiros três versículos do Capítulo 18 nos diz: “Falou mais o Senhor Deus a Moisés, dizendo: “Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: Eu sou o Senhor vosso Deus. Não fareis segundo as obras da terra do Egito, em que habitastes, nem fareis segundo as obras da terra de Canaã, para a qual vos levo, nem andareis nos seus estatutos." Os versículos 6 até o 18 enumeram uma série de proibições acerca de relações sexuais entre membros da família, e o versículo 19 instrui os homens a não terem relações sexuais com mulheres durante o seu período menstrual, enquanto que o versículo 20 proíbe relações sexuais com a mulher do próximo.
Entretanto parece que há uma mudança de assunto a partir do versículo 21, mudando da proibição de relações sexuais com parentes próximos para a idolatria, incluindo os versículos 22 e 23, que diz o seguinte:
Levítico 18,21-23 (SBB)
21 “E da tua descendência não darás nenhum para fazer passar pelo fogo perante Moloque; e não profanarás o nome do Senhor teu Deus. Eu sou o Senhor.
22 Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é;
23 Nem te deitará com um animal para te contaminares com ele, nem a mulher se porá perante um animal, para ajuntar-se com ele, confusão é”.
Levítico 18,21-23 (Versão Bíblia Eletrônica)
21 "Não oferecerás a Moloque nenhum dos teus filhos, fazendo-o passar pelo fogo; nem profanarás o nome de teu Deus. Eu sou o “Senhor”.
22 “Não te deitarás com varão, como se fosse mulher; é abominação”.
23 Nem te deitarás com animal algum, contaminando-te com ele; nem a mulher se porá perante um animal, para ajuntar-se com ele; é confusão“.
Quem era Moloque? Em Levítico, capítulo 20, versículos 1 a 5 lemos:
1 “Disse mais o Senhor a Moisés:
2 Também dirás aos filhos de Israel: qualquer dos filhos de Israel, ou dos estrangeiros peregrinos em Israel, que der de seus filhos a Moloque, certamente será morto; o povo da terra o apedrejará.
3 Eu porei o meu rosto contra esse homem, e o extirparei do meio do seu povo; porquanto eu de seus filhos a Moloque, assim contaminando o meu santuário e profanando o meu santo nome.
4 E, se o povo da terra de alguma maneira esconder os olhos para não ver esse homem, quando der de seus filhos a Moloque, e não matar,
5 eu porei o meu rosto contra esse homem, e contra a sua família, e o extirparei do meio do seu povo, bem como a todos os que forem após ele, prostituindo-se após Moloque".
Quem era Moloque? Moloque era o deus amonita do fogo. Muito popular e muito colorido. Seguidores de Moloque muitas vezes pintavam o seu corpo com chamas (Note que o capítulo 19,28, instrui aos israelitas não fazerem marcas no corpo). Muitos homens costumavam fazer suas barbas desenhadas, de maneira que essas representassem chamas de fogo, (capítulo 19, 27 instrui os homens a não cortarem os cabelos ou suas barbas de maneira arredondadas).
Moloque era um deus muito exigente, e uma de suas exigências era o sacrifício de crianças. A fim de saciar e acalmar Moloque, uma criança tinha que, de tempos em tempos, ser queimada até a morte. Era comum que deuses pagãos exigissem sacrifício humano. Mas a religião hebraica era muito diferente. Deus chamou as pessoas para separá-las, para fazê-las diferentes de seus vizinhos. Enquanto os deuses pagãos exigiam sacrifícios humanos, na religião hebraica era exatamente o contrário: Deus seria sacrificado pelo homem (Isaías 53).
Lembre-se que o primeiro mandamento, e de acordo com Jesus o maior deles, diz: “Ouça ó Israel, O Senhor é o teu Deus, O Senhor é o teu único Deus!” Se este é o maior mandamento conseqüentemente o maior pecado é a idolatria. Não se deve desonrar Deus, então oferecer sacrifícios para Moloque evocaria pena de morte. Apesar de que possa parecer triste e até mesmo absurdo nos dias atuais, o pecado não era o sacrifício de crianças, mas a idolatria que era considerada o verdadeiro mal, como vemos na última linha acima, aqueles que se prostituem seguindo Moloque.
Mantendo a temática na idolatria, em respeito ao versículo 22, note a instrução no versículo 3, de não fazer como os moradores de Canaã. Lembre-se que os hebreus eram um povo nômade, enquanto os cananeus eram um povo agrícola. A religião cananéia gravitava em torno da fertilidade da terra e das pessoas. A expressão desta fertilidade inserida na religião era demonstrada através das visitas aos templos do(a/s) deus(a/s) e envolvimento em relações sexuais, geralmente do mesmo sexo, com os sacerdotes ou sacerdotisas disponíveis no templo. Então o versículo 22 instrui os hebreus a não se deitarem com um homem, como se fosse uma mulher em um sentido ritualístico, por causa de sua toebah, sua abominação, isto é, suaidolatria.
Da mesma maneira, o versículo 23 instrui as pessoas, e especialmente as mulheres, a não se envolverem em sexo com animais, porque isso era considerado uma forma de idolatria. A Enciclopédia Bíblica Padronizada Internacionalconsidera:
“Estas proibições referentes às relações com animais podem ter sido formuladas com a finalidade de distinguir os israelitas dos cananeus, pois estes últimos eram considerados por alguns estudiosos como praticantes costumeiros de práticas ritualísticas de cópula com animais” (Vol. 1, pp. 443).
Um outro ponto a se considerar é que a SBB traduz como confusão a palavra hebraica tebel, que significa mistura, mescla, antinatural, anormal. Como vemos no estudo de Judas/Sodoma, o pecado envolve a mistura de espécies diferentes.

10 comentários:

  1. Concordo plenamente. É preciso entender e saber contextualizar todos os versículos antes de sair por ai ferindo as pessoas com a própria palavra de Deus! Sou cristão e homossexual. Já sofri muito com todos os versículos bíblicos que de modo aparente estão condenando as praticas homossexuais. Hoje tenho uma outra visão a respeito e tenho vivido a minha vida sem o peso que antes era embutido pelo "pecado"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Peraí, vc ainda acha certo a homossexualidade?
      Você só está criando desculpas para poder viver com seu pecado de estimação!
      Mano isso é uma mentira do diabo, ele faz tão estratégica que faz acreditar porém é mentira, homossexualismo é errado, vai contra Deus, se Ele criou homem e mulher pra viverem juntos é pq é assim, outro forma é fraude do diabo...
      que o Espírito Santo nos liberte dessa praga ruim seja ela espiritual, biológica ou as duas!

      Excluir
    2. E mais cada um e cada um quem fala mal dos homossexuais e porque é um também mais morre de medo de sair do armário

      Excluir
  2. Ei yo fechado esta passagem vamos analisar I CORINTIOS 6 v9? Real mente lá fala sober os "efeminados" e vi ate no youtube video adventista sobre o mesmo. E Olha que chique.... A versāo Lida especifica " homosexuais ativo e passivo rsss!! Ambas traduçōes condenam o homosexual ou um comportamento vergonhoso por parte dos mesmo sabendo que o comportamento do tipo vergonhoso entendo como imoral. E immoral é algo que qualifier Pessoa pode cometer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Veja que interessante, temos um estudo do referido texto citado, pegamos as Escrituras no original e, veja, que fantástico, lá não fala de homossexuais nem ativos, nem passivos, nem de efeminados. Vergonhosa é a falacia preconceituosa que toma a razão e não deixa com que as pessoas enxerguem óbvio: Deus não condena o amor entre duas pessoas.

      Excluir
  3. No Antigo Testamento (tempo da lei) relatava as regras antes da vinda do Salvador Jesus Cristo. Após sua morte e ressurreição, surgiu o Novo Testamento ( tempo da graça) e é esse q nós Cristãos devemos nos preocupar e seguir.

    ResponderExcluir
  4. No Antigo Testamento (tempo da lei) relatava as regras antes da vinda do Salvador Jesus Cristo. Após sua morte e ressurreição, surgiu o Novo Testamento ( tempo da graça) e é esse q nós Cristãos devemos nos preocupar e seguir.

    ResponderExcluir
  5. Vocês estão brincando com Deus! Depois não reclamem...

    ResponderExcluir
  6. Deus ama ao que dá com alegria (II Co 9,7)

    ResponderExcluir
  7. Todos os lugares em que li sobre Levítico 18:22, todos dizem a mesma coisa sobre o ritual pagão a Moleque, o que é digno de nota já que o capítulo 18 de Levítico se refere à praticas sexuais e no meio de repente surge (v. 21) uma prática que não tem nada a ver com sexo - sacrifício de crianças. Mas o que me incuca é o v.24 que diz que as nações praticavam tudo aquilo. Não só o versículo 22, mas o capitulo todo. Dizer que que só o versículo 22 se refere à ritual sexual e exclui-se os demais, tanto os já mencionados como o seguinte (v.23)?

    ResponderExcluir

1-Este blog aceita comentários que sejam específicos, ou em diálogo com as postagens correspondentes, conteúdo fora do contexto da mensagem correspondente poderá não ser publicado.

2- São vedados comentários com conteúdo de pregação ou proselitismos de doutrinas específicas de igrejas cristãs, ou qualquer outra religião,salvo quando estes se referirem à crítica de uma postagem principal em concordância ou discordância da mesma, devidamente fundamentados.

3-Conforme art. 5º, IV da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato.

4-Todo conteúdo dos comentários será avaliado, sendo reservado o direito de não serem publicados, os comentários, caso seus fundamentos sejam ofensivos ou desrespeitem o direito dos homossexuais.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...