Postagens

Mostrando postagens de 2005

Pedofilia e Homossexualidade

Editorial da Sex Boys 20



Pedofilia e homossexualidade

Fundador do GGB - Grupo Gay da Bahia e importante personalidade do movimento homossexual brasileiro, Luiz Mott é também um respeitado antropólogo. Entre suas contribuições, há um estudo de como a Inquisição agiu no Brasil com relação à sodomia (sexo anal), especialmente a praticada entre homens - então considerada o "pecado nefando".

Centenas de anos se passaram, mas manchetes da imprensa têm me levado a pensar que mantivemos o conceito de pecado nefando, posto hoje ocupado pela pedofilia. Claro que não vou defendê-la. Ao contrário da mera prática do sexo anal, a pedofilia tem aspectos e conseqüências cruéis. Chama a atenção, porém, a histeria que ela proporciona.

Sim, devemos nos indignar - mas basta acusar uma pessoa de ser pedófila para haver uma caça às bruxas. Se a inocência é verificada, ainda assim a vida dela fica destruída. Exemplos não faltam. No Brasil, o da Escola Base é o mais notório.

Pior ainda é a tentativa, e…

EU PRECISO DE COLO

Imagem
Ainda, na noite de ontem, caminhado pela avenida, na pista de Cooper, com meus sentimentos que nada sentiam... Totalmente anulados pela indiferença e desprezo, meus olhos lacrimejaram. Uma vontade súbita de pedir socorro, um desejo, enorme, de me aconchegar em um colo... Sim, desejava o colo de minha mãe! Não tinha uma mãe por perto para que pudesse me acolher, nem receber minha dor, que na indiferença não era percebida.
Avistei uma mulher de 50 anos, aproximadamente, pedi para que ela me ouvisse, mas com medo, ela se recusou parar e me dar atenção. Foi quando, ao longe, vi uma senhora de cabelos grisalhos, com 67 anos, aproximadamente, alongando-se na ponte que atravessa a pista. Devagar, eu me aproximei e pedi, para que se não sendo incomodo, talvez, um pouco de atenção e conselho, pois precisava falar com alguém, pois precisava de uma mãe. 
Aquela senhora, se prontificou a me ouvir... Disse a ela que eu era gay, e pedi que ela não se assustasse, e contei tudo o que havia acontecido c…
Por que sofremos?

Foi ontem, ao fim de um processo doloroso, que no consultório quis responder à pergunta que me foi trazida com certa angustia.

De agosto a dezembro, precisamente, ontem, chorei, emagreci, angustiei-me, sofri. A dor solitária que penetra no fundo da alma e eclipsa a razão, que nos confunde, nos abate.

Abatido, sem alma, sem chão, nem o choro me servia de lamento. Troquei as boas coisas, por coisas quaisquer; troquei a alegria do semblante que contemplava a vida, por um olhar turvo, que não se encontra, que não se ama, que nada vê. Errei na caminhada; julguei pessoas que não mereciam meu juízo. Desfiz do trigo e comprei o joio.

Quase perdi os amigos, por me apegar à dor... Sofri pela tolice de se desejar o que não se pode ter. Por não vislumbrar no processo as perdas e ganhos, e o interesse último que nos faz caminhar na vida social. Sendo assim, disse coisas boas a quem não merecia ouvir, dei meu amor a quem não soube me amar, joguei pérolas na lama, e minha recompensa fo…
Sociedade, que bicho é esse?
Quando falamos dos direitos de gays e lésbicas e de qualquer outra coisa que, via de regra, "contrarie" valores estabelecidos pelo status quo social, é comum fazermos referência à expressão ?modelos (ou padrões) impostos pela sociedade?. Entretanto, o que realmente queremos dizer com isso?

Muitas vezes, as pessoas parecem se referir à sociedade como se ela fosse um ente à parte com corpo e vontade próprias, que diz às pessoas o que quer e as obriga a segui-la.

De fato, existe, digamos, um "fator independente" na sociedade. Para apontá-lo, citaremos dois pensadores cruciais. Primeiro, Nietzsche, para quem os homens criam os conceitos, "esquecem-se" de que os criaram e se tornam escravos do que eles próprios fizeram.

Segundo, Marx, que, com a noção de ideologia, demonstrou como esta é criada a partir de uma condição sócio-histórica definida, mas passa a reger o pensamento dos homens, como se tivesse vida própria. É por isso que a s…
Esta reflexão é inter-religiosa; e vem de um representante do Zoroastrismo, quando li, não tive dúvidas em publicá-la, por expressar a verdeira face de Deus: A vida!!
DEUS, QUE PALAVRÃO!*
Deus. Que palavra ruim e carregada!
Ela implica tanta história de morte e de domínio que causa arrepios em muita gente. Enquanto, para outros, continua sendo uma fuga de responsabilidade, ou pior, uma arma de exclusão!
Para muitos, Deus é tudo que esconde de mal resolvido em si mesmo: medo, desejo de vingança, egoísmo (do tipo eu sou salvo, você vai para o inferno), a baixa auto-estima (terrível o mandamento de se negar a si mesmo), de tabus (não pode sexo, não pode nudez, não pode o melhor de tudo), de validação de poderes (do governo, do pai, do sacerdote, do próspero etc). Esse Deus é a desculpa para se ir construindo esse mundo desigual, apocalíptico (já que vai acabar mesmo, por que não explorá-lo ao máximo?!), e mal governado (afinal tem que se obedecer a toda autoridade constituída). Ainda, Deus p…
GAY SÓ PENSA EM SEXO? Por: João Marinho
Antes de começar a expor minhas idéias, é preciso deixar claro que o que escreverei aqui não se baseia em estudos acadêmicos ou comprovações de cunho científico, mas em minha experiência pessoal enquanto jornalista envolvido com a sexualidade, namorado, gay e amigo de algumas dezenas de outros homossexuais.

O tema do texto são as clássicas perguntas: será verdade que os gays são promíscuos e não querem nada sério? Que ninguém se interessa em namorar e manter um relacionamento estável? Que os héteros estão em melhores condições, já que, na maior parte das vezes, casam-se, formam família e têm filhos?
Questionamentos desse tipo sempre me soaram como sintomas de uma forte carência afetiva e uma acentuada baixa auto-estima, muitas vezes originadas de um preconceito internalizado.
Explico: ser gay ainda é difícil. Nossos pais, em geral, não nos criam levando em consideração que é possível, no futuro, gostarmos de alguém do mesmo sexo. A sociedade, median…

A promiscuidade e as questões da prática teológica na inserção dos grupos marginalizados.

Não é uma questão simples, e tem-se, de fato, um problema, enquanto teologia em sua ação prática, na abordagem de um pensamento cristão, aos meios que se fazem à margem. O discurso evangélico, aquele que nos diz do Cristo, enquanto cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, é um discurso cultural inclusivo. O Cristo é o que faz, radicalmente, a opção por aqueles que vivem como pecadores e com eles se mistura. Pensar na radicalidade do Cristo é questionar, até que ponto, ele manteve comunhão com grupos excluídos por terem um comportamento, dito, minoria na cultura judaica. Isso, pelo fato, desta comunhão trazer esse mesmo Cristo, que é o próprio Deus, totalmente mergulhado com as questões, que para muitos, era o escândalo mais indigno que alguém poderia ter sobre si mesmo.

A teologia institucionalizada, fechada e conservadora, resolveu esse problema, trazendo um falseamento na ideologia final, à própria teleologia kerigmática da Revelação. Eles disseram que Cristo viveu tudo, profunda…
Seminário GLBT discutirá igualdade de direitos

Compromisso com respeito e igualdade de direitos. Com esse propósito, as comissões de Legislação Participativa, Direitos Humanos e Minorias e a de Educação e Cultura, além da Frente Parlamentar pela Livre Expressão Sexual, realizarão na próxima terça-feira (28), Dia Mundial do Orgulho GLBT, o 2º Seminário Nacional da comunidade de Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros. O evento acontecerá no plenário 5 da Câmara dos Deputados.

Quatro mesas de debates estão previstas para o encontro. Participarão dos debates especialistas da área jurídica, representantes de organizações que lutam pelo reconhecimento dos direitos da comunidade GLBT, no Brasil e na América Latina, junto com parlamentares comprometidos com a promoção da igualdade de direitos, independentemente da orientação sexual. A união civil, o combate à homofobia e a garantia de cidadania plena aos GLBTs serão os pontos centrais do seminário.

Para a deputada Fátima Bezerra (PT-RN), pres…
FAZENDO COMENTÁRIOS

Para postar comentários no blog click em comments, a página do artigo que vc quiser comentar se atualizará, vá ao final do artigo e click em Post a comment, uma janela pop-up se abrirá, para se identificar selecione a opção Outro, faça seu comentário e publique-o.
SER
OUNÃO SER

Renato Hoffmann



Certo dia, conversando com alguns conhecidos, o
assunto homossexualidade surgiu, e de uma maneira, até então, por mim
nunca vivenciada. De certa forma, eu achei oportuno, mas não esperava uma
abordagem tão diretiva, que em certo momento me interiorizou.

Vanessa na mesa do restaurante com seu namorado e outros amigos,
olhando para mim, foi sem cerimônias: "Renato, o que é ser gay?".
Imediatamente, com as defesas do ego armadas, sorrindo, talvez sem graça,
disse: "gay é aquele pessoa que gosta de outra do mesmo sexo, você não
sabe?". Claro que procurei fugir do assunto, não por medo, mas pela
pergunta específica envolver algo que nunca havia respondido. Obviamente
que ela sabia o que é o conceito de ser gay, mas não a perspectiva do gay
em si mesma. Eu me assustei, pois estava assentado com evangélicos, e o
primeiro pensamento é, sem sombra de dúvidas,  o do juízo de valores.…
Imagem
Tudo começou assim...

Sempre minha mãe foi minha melhor amiga, sempre contei tudo para ela. Certo dia resolvi contar sobre a minha homossexualidade, comecei contando aos pouquinhos, contei que sentia vontade de beijar meninas. Passaram-se os dias e ela me perguntou se a vontade havia passado, eu respondi que não passava tão rápido assim. Pronto! Começou o drama, a partir desse dia minha mãe não conversava mais comigo, não me dava carinho, me tratava como se eu fosse uma estranha. Comecei a ficar muito triste e arrependida.

Isso durou umas duas semanas até que ela resolveu conversar comigo. Começou dizendo que não conseguia me imaginar chupando a vagina de outra mulher, disse que era safadeza minha ou eu estava com algum encosto porque eu nunca tinha dado indícios de que era lésbica, porque para ela, lésbica é aquela masculinizada que usa bermudão, fala grosso, etc... E eu sempre fui super feminina, era chamada até de Barbie na época em que eu era mais magrinha e andava de bicicleta rosa…
Imagem
Lucros e prejuízos


Assumir a homossexualidade para a família, amigos e conhecidos tira o sono de muita gente. Afinal, vale a pena sair do armário?
Entendo que, normalmente, sair do armário é algo positivo. Sem dúvida, há muitas dificuldades e muitas perdas - mas ganhos também, e estes costumam superar os prejuízos.
Perdem-se "amigos", mas, com os que sobram, a amizade acaba saindo fortalecida, e o fato de podermos ser do jeito que somos, sem interpretar um papel 24 horas por dia, é um elemento espetacular para a saúde psíquica.
Com a família, mais dificuldades. Entretanto, mesmo se demorar, pais e irmãos podem fazer um verdadeiro exercício de amor e reavaliar seus valores. No final, pode sobrar uma sólida aproximação, com o respeito que você merece - e a homossexualidade passa a ser um detalhe tão trivial quanto a cor de seu olho.
No entanto, é claro que nem tudo sai sempre assim. Há casos extremos de violência, expulsão de casa, bem como situações em que simplesmente não convé…
Imagem
Boa Notícia!
Evangélica é condenada a pagar indenização a casal gay


Pela primeira vez, uma evangélica da Igreja Universal do Reino de Deus foi condenada no Rio Grande do Sul a pagar R$ 800,00 de indenização por danos morais a um casal gay. A ação correu no 5º Juizado Especial Cível de Porto Alegre e envolveu advogados do grupo SOMOS na defesa.

Isso é o mínimo que poderia acontecer com quem tenta ridicularizar e discriminar os homossexuais por causa de sua orientação sexual. A homossexualidade sempre foi alvo fácil do fundamentalismo religioso. Não é de hoje que sofremos masacres de religiosos que fazem questão de discriminar covardemente os homossexuais, além de tentarem, sem sucesso, "reverter" a homossexualidade em heterossexualidade, como se isso fosse possível. É hora de darmos um basta a tamanho ato de agressão.

Bom seria se todos os gays (cristãos ou não), resolvessem tomar a mesma medida de segurança, só assim a dívida que os homofóbicos evangélicos têm para conosco iria …
Imagem
Testemunho Pessoal

Reprimir desejos sexuais é fácil.
Castrar-se é fácil.
Canalizar sua energia sexual é fácil...
Tudo isso é muito fácil diante da terrível experiência de ter que aniquilar o amor.


Desde sempre eu freqüento a igreja. Sempre fui cristão assim como toda minha família. Sempre fui muitíssimo envolvido no ministério e já muito cedo me tornei líder da mocidade de minha igreja. Era membro do grupo de louvor. Ministrava à igreja. Por tamanha participação na comunidade, à minha opinião era dada muita importância desde minha adolescência.

Sempre amei e fui amado pela igreja. Sempre fui uma criança alegre e ativa. Até que fui entrando na pré-adolescência e me tornei um ser humano em decadência. Vivi em profunda depressão dos meus 13 aos 17 anos. Foi quando eu já não tinha como esconder de mim mesmo a minha homossexualidade.

Reprimir desejos sexuais é fácil. Castrar-se é fácil. Canalizar sua energia sexual é fácil...Tudo isso é muito fácil diante da terrível experiência de ter que aniq…
Imagem
GOSPEL GLBT
Venha participar conosco do grupo de discussão formado por GLBT's cristãos e tire suas dúvidas sobre sexualidade. Você terá a oportunidade de conhecer pessoas legais de todo o Brasil, além de poder dividir suas alegrias, tristezas com quem também já sofreu os mesmos dilemas.

Aguardamos você, pois também falamos a sua língua.


Junte-se a nós!
http://www.grupos.com.br/grupos/gospelgay
Imagem
SE ASSUMIR?


Ultimamente tenho refletido muito sobre toda essa história de "sair ou não sair do armário". Que coisa, seria bem mais fácil se nós, homossexuais, não nascêssemos dentro de uma caixa assim, hein? Que trabalhão, depois crescer e ter de sair de dentro dele... ou não e permanecer dentro pela vida inteira, dentro dessa caixa escura, com cheiro de mofo e muito apertada!! Os dois lados têm coisas positivas e negativas... mas penso que só se afastariam de nós aqueles que nunca estiveram perto realmente, aqueles que amavam uma casca, uma aparência e não a essência da pessoa efetivamente.

Tenho passado anos trancado aqui dentro, mas sempre conseguindo olhar o mundo por uma frincha, às vezes até consigo sair, qdo não tem ninguém me olhando, e me arrisco a dar umas voltinhas pelo mundo... mas sempre muito desconfiado e um tanto preocupado. Mas preocupado com o que exatamente? Dizer que ninguém na minha família sabe que sou homossexual é um absurdo tremendo, claro que sabem, o…
Imagem
Caríssimo César Marinho,

A graça do nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai, e a comunhão do Espírito Santo estejam contigo.

Fico feliz por você ter utilizado o nosso espaço democrático, como você mesmo denominou, para fazer-se ouvido por nós. De toda a forma, o espaço é para isso mesmo, e como nós o ouvimos, sentimos que devemos, também, falar, afinal, seria muito chato um diálogo sem respostas. Isso demonstraria indiferença de nossa parte, mas nós não somos assim; queremos escutar a todos e falar com todos, que queiram esse contato.

Sabe César, fico demasiadamente chateado, por saber que um dia você sofreu tanto vivendo uma vida que não te satisfazia, a ponto de você viver o "inferno"! Sabe, e é isso mesmo, o inferno todos nós vivemos, quando não nos encontramos identificados na pessoa de Jesus: em suas palavras, e na sua própria vida- que foi vida de cruz pela humanidade;partilhando-se em comida e bebida- pão e vinho- Carne e Sangue, por todos nós pecadores. Afinal, todos p…
Aos comentaristas...

Dentre os comentaristas deste blog, a maioria deles nasceu ouvindo a pregação sobre o AMOR ensinada pelo ser supremo, o Cristo. E o que mais me espanta é saber que o tempo passou e "mensagem do amor" não atingiu seu potencial, assim como a ignorância continua preponderante em nosso meio, ou seja, as pessoas "cristãs" não conheceram o verdadeiro amor incondicional e inclusivo de Jesus, antes aprenderam sem nenhum esforço o comportamento farisaico, com seus tenebrosos olhares de soslaio, repúdio, nojo, desprezo... Porque será que é mais fácil julgar o comportamento do próximo a amar sem reservas, sem exigir nada em troca? É intrigante perceber que durante todo o tempo que passamos dentro da igreja não aprendemos a lidar com o amor ágape, o que diremos, pois, de um assunto polêmico como a homossexualidade que sempre foi encarada como o esgoto da sociedade e interpretada de forma descontextualizada pelos mais nobres religiosos? A melhor saída não se…
A INTERVENÇÃO NA IGREJA BATISTA DE GOIÁS

Na mesa de um bar na Avenida Olegário Maciel, em Belo Horizonte, discutíamos o acontecimento de Goiás. Alguns contra a decisão da justiça de intervir nos assuntos internos de uma igreja; no caso, a 1ª Igreja Batista de Goiás. Eu, como sempre, adorando a decisão.
Não sou anticrente, não sou anti-Evangélico ou qualquer coisa segundo esse conceito. Entretanto, não posso ignorar a arrogância como estes vêm se colocando diante a sociedade. Opinam sobre tudo e todas as coisas, votam em candidatos próprios, segundo interesses particulares; basta lembrarmos dos Garotinhos (Anthony e Rosinha) no Rio de Janeiro, que se elegeram respectivamente, usando da propaganda ideológica do ser crente, evangélico ou cristão. Querem participar de todo o bolo e estão por toda a festa, mas não querem ser importunados! A forma de inserção do movimento Evangélico no Brasil é algo semelhante à ditadura... eles impõem seus conceitos, exigem dos outros, mas não gostam e, não …
ICET - Igreja Cristã Evangelho para Todos


Prezados irmãos e irmãs em Cristo!

Que a Paz esteja convosco!

Pela graça de Deus, iniciamos o ano de 2005 com mais uma grande vitória: o nascimento de uma nova comunidade cristã voltada ao segmento GLBT, onde convidamos a todos que venham louvar a Deus entre irmãos.

Sabemos da necessidade espiritual pela qual passam nossos irmãos, muitas vezes padecendo com a solidão, dúvidas e angústias...Por esse motivo, nosso objetivo principal é promover o reavivamento espiritual de cristãos que não se sentem amparados pelas igrejas e doutrinas existentes.

Não somos uma igreja gay, mas sim uma comunidade onde a raça, a cor, a religião e a orientação sexual não interferem num ato maior, que é o louvor a Deus. A maior lição que podemos ensinar e aprender é aquela deixada pelo Mestre: o Amor!

Convidamos você e seus amigos a celebrarem um culto conosco. TODOS serão sempre bem vindos!

Mais informações podem ser obtidas no email: icet@uol.com.br

Que a Paz e a Verdade es…
O INFERNO

Uma vez escutei um argumento que dizia, que como cristãos, deveríamos ter por excelência a crença no inferno como um lugar do castigo divino e, nas várias tentativas de se provar a premissa se encontrava o respaldo escrituristico. A principio, tudo muito óbvio, condizente com um maniqueísmo ocidental; nas divisões do que é bom, belo; contra o que é mau e tenebroso.

A questão é muito sutil, e também muito perigosa, principalmente, quando encaramos o símbolo inferno, com suas significações e seus significantes dentro da cultura cristã. Primeiramente, os aspectos populares são, em demasia, distorções apelativas de crendices e superstições, alimentando o imaginário coletivo com o medo (forma de castração e submissão da vontade), e com o ódio (aspectos vingativos e individualistas, infantis, da vontade mal trabalhada). Na questão do medo, a presença de uma crença do inferno como tal é imprescindível, principalmente para o culto religioso em si. O sagrado não sobrevive sem o profano…
AOS QUE ESCREVEM NO MURAL

Quando lançamos o bolg da lista de discussão GOSPEL GLBT, eu fui um dos que se posicionaram por não responder as opiniões expressas no Mural de Recados. Isso, pelo motivo de uma provocação que recebíamos em relação à nossa salvação e, que deixou alguns na lista com o gostinho da resposta.

Na ocasião pensei, e continuo pensando, que o mural de recados é para a livre opinião; e todos têm o direito de opinar, concordando ou não. A opinião não tem que ser cientifica, brilhante, poética ou qualquer coisa semelhante. Entretanto, ela pode ser fundamentada, verdadeira; ao contrário, ela pode ser estúpida, imbecil, cheia de eu acho e agressiva. Como se trata de EVANGÉLICOS lendo o blog, nunca me entusiasmei com a esperança de ter alguma coisa bem fundamentada. Aliás, basta um olhar despretensioso para o fundamento dos Evangélicos, que compreendemos tamanha pequenez de raciocínio, espiritualidade e formação humana da parte deles. Por isso, quando leio as mensagens no Mur…
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...